Sonhou a terra e nasceram os poetas. Tantos temas de amor! Tantos profetas! Fala-me de amor poeta, hoje há luar. Há pouco o sol nasceu e me acordou, longo vai ser o dia e ainda não passou. Consumo a claridade que me consome. Resisto.

Quarta-feira, 2 de Maio de 2007
Interrogações

    

 

 

 

  

Cada um de nós é um Mundo, mas não nos conhecemos

Nós que procuramos o conhecimento a cada instante

Cada momento nosso compreende vida única, talvez sem fim

Cada segundo, um a um,

Contém o insondável mistério da existência

Nascente de todas as nascentes!

 

Originalmente parece que tudo está bem, tal como é

No entanto, não somos nada, tal como somos.

 

A cada instante posso regressar

À minha alegria ou à minha tristeza

Basta um lugar, uma palavra, um chilrear de pássaros

Insustentável realidade que me sufoca

Muitas coisas mais eu não comando, nem ninguém…

Serei eu, tudo o que está dentro de mim?

Ou serei só uma partícula do Universo

Ínfima e insignificante

Talvez, para além do que eu entendo, seja importante…

 

Constantemente o meu coração verdadeiro e confuso bate

Na ânsia de saber onde tu estás, o que sou, para onde vou

Compreender…

É esta a minha esperança, a minha luz

Nascente de todas as nascentes!

 

                                                           Aida Nuno 


sinto-me:

publicado por criar e ousar às 20:40
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito
|

mais sobre mim
E-mail
posts recentes

Interrogações

favoritos

E o que Fazer?

Partilhar

Aos nossos Filhos

Valorizando a Vida

Mensagem

Os Cristos no Mundo

Ambição

Emigrantes

Afectividade

A Ausência

arquivos

Novembro 2012

Outubro 2011

Setembro 2011

Maio 2011

Dezembro 2007

Outubro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

tags

todas as tags

links
Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
14.02.07
blogs SAPO